cachoeiraCachoeira das Pedras

Cachoeira

cachoeiras de Monte alegre

No município de M. Alegre há dezenas de cachoeiras na bacia do Maecuru, em áreas de difícil acesso, sem ligação por via rodoviária. As cachoeiras Muira e Pancada Grande, localizadas no baixo-médio curso, podem ser acessadas com relativa facilidade por vias fluvial e terrestre. Na região da serra do Itauajuri há duas cachoeiras bastante conhecidas na região, com acesso relativamente fácil, que são as cachoeiras do Açu das Pedras e do Igarapé Anai. A mais conhecida cachoeira de toda a região é a cachoeira do Paraíso, localizada no vale homônimo, podendo ser considerada como "produto ecoturístico", uma vez que o local já dispõe de uma incipiente infra-estrutura, sendo visitado todos os anos por inúmeros turistas brasileiros e estrangeiros.

Cachoeira do Paraíso

O Vale do Paraíso está localizado na porção centro-oeste do município de M. Alegre. Pertence à bacia do igarapé Ambrosinho que deságua no rio Maecuru. Mesmo pertencendo geograficamente a M. Alegre, o vale do Paraíso recebe toda infra-estrutura turística a partir da cidade de Alenquer - cidade vizinha. A partir de Alenquer, o vale é alcançado após um percurso aproximado de 60 km, sendo 50 km através das rodovias PA-427 e PA-254, complementados por mais 10 km através de um ramal que parte da PA 254 no rumo norte. A partir de M. Alegre, o deslocamento até o vale do Paraíso é de 115 km.
A época mais propícia à visitação, segundo informações do proprietário, vai de Dezembro a Setembro. Para facilitar o serviço de reservas, existe um escritório instalado em Alenquer, no seguinte endereço: Av. Getúlio Vargas n° 490/Fax (093) 526-1284; Alenquer - Pará - Brasil.
Na região do vale do Paraíso há inúmeras cachoeiras, destacando-se, entre outras, as cachoeiras Véu de Noiva, Preciosa e Paraíso. A cachoeira do Paraíso é esculpida em rochas sedimentares de formação Maecuru, do período Paleozíoco da bacia sedimentar do Amazonas, representadas por arenitos finos, micáceos, com intercalações de siltitos. Possui uma queda d'água com 8 m de altura, escalonada em vários degraus, terminando em um "porção" no próprio leito do igarapé. Além da indivisível beleza cênica, o local pode ser desfrutado por banhos diferenciados, nos "chuveiros" naturais da cachoeira, ou nas águas límpidas e calmas do igarapé Ambrosinho. Merece também destaque a vegetação exuberante, típica da Floresta Densa de Terra Firme.